PALAVRA COM SENTIDO

PALAVRA COM SENTIDO

“…Irmãos, não andeis nas trevas (…) porque todos vós sois filhos da luz e filhos do dia…” (cf. 1 Tes. 5, 4-5)

Viver na luz; na transparência de sentimentos e atitudes; transportar nas obras os valores do Evangelho; dar forma às exigências da fé na atenção e amor aos outros, sobretudo aos mais pobres e carenciados; procurar caminhos de santidade, na pobreza do coração e na confiança em Deus: eis o significado de ‘não andeis nas trevas’. A luz de Cristo tudo ilumina com o fulgor da sua graça. Por isso, os que acreditam tornam-se, em Jesus, ‘filhos da luz’ e ‘filhos do dia’. É assim que estaremos vigilantes, acordados, de sentinela para o dia da vinda do Salvador que, como refere São Paulo aos Tessalonicenses, virá como um ladrão: imprevisto, silencioso, contundente, tremendo… Sair do pecado, abraçar a conversão, acolher o perdão, renovar o ritmo da adesão a Cristo é testemunhar a esperança cristã, num mundo adormecido, ferido pelo egoísmo e pela descrença, dominado pelo relativismo ético e pela fantasia da morte de Deus. É preciso que cada crente mostre, na vida, que espera o Senhor; que se confia ao amor do Pai; que ama cada irmão porque neles se espelha o rosto de Cristo.

domingo, 30 de janeiro de 2011

FESTA DAS BEM-AVENTURANÇAS




O grupo do 7º. Ano, da nossa catequese, celebrou hoje a sua Festa das Bem-aventuranças. Nesta celebração quiseram, publicamente, manifestar o seu desejo de assumir, com inteira disponibilidade de coração e de vida, os ensinamentos fundamentais da proposta de Jesus.

Tendo descoberto que viver o espírito das Bem-aventuranças implica:
- uma mudança radical de vida;
- dedicar-se, em atitude de serviço e de generosidade, ao bem dos outros;
- abrir o coração aos valores evangélicos da humildade, da paz, da justiça;
- estar na vida esforçando-se por manter um coração puro;
- aceitar a fé como um desafio de entrega confiada ao amor de Deus;
- mostrar, nas obras, que é Jesus a Luz do nosso caminho…
prometeram fazer tudo para dar testemunho de Jesus, em todos os momentos da sua vida, remando contra a corrente do mundo que valoriza o ter e menospreza a interioridade e o ser.