PALAVRA COM SENTIDO

PALAVRA COM SENTIDO

… Saiu o semeador a semear…(Mateus 13, 4)

Quem não semeia, não colhe e, por isso, aproveitando a experiência e a azáfama dos trabalhos agrícolas, Jesus conta uma historieta, chamando a atenção dos seus ouvintes para a qualidade do coração, onde deve enraizar a Palavra de Deus, de tal modo que, quem acolhe a Palavra, possa dar muito fruto. A Palavra de Deus é luz que ilumina o coração e a consciência nos caminhos da rectidão e da verdade. A Palavra de Deus é graça que fortalece as decisões para a autêntica fidelidade e generosidade na prática do bem. A Palavra de Deus é constante desafio à santidade e ao discernimento vocacional. A Palavra de Deus é dom que leva a repartir a vida em gestos de caridade e de alegria. A Palavra de Deus é alimento que, rompendo com a indiferença e o comodismo, sacia a vida de esperança e de paz. É pena que os cristãos conheçam, amem e pratiquem tão pouco os segredos que a Palavra sussurra no mais íntimo de cada um. A Palavra de Deus é o próprio Cristo, revelador da vontade do Pai e verdadeiro mestre da sabedoria que deve guiar as nossas acções e os nossos sonhos de fraternidade e de bênção.

domingo, 30 de janeiro de 2011

FESTA DAS BEM-AVENTURANÇAS




O grupo do 7º. Ano, da nossa catequese, celebrou hoje a sua Festa das Bem-aventuranças. Nesta celebração quiseram, publicamente, manifestar o seu desejo de assumir, com inteira disponibilidade de coração e de vida, os ensinamentos fundamentais da proposta de Jesus.

Tendo descoberto que viver o espírito das Bem-aventuranças implica:
- uma mudança radical de vida;
- dedicar-se, em atitude de serviço e de generosidade, ao bem dos outros;
- abrir o coração aos valores evangélicos da humildade, da paz, da justiça;
- estar na vida esforçando-se por manter um coração puro;
- aceitar a fé como um desafio de entrega confiada ao amor de Deus;
- mostrar, nas obras, que é Jesus a Luz do nosso caminho…
prometeram fazer tudo para dar testemunho de Jesus, em todos os momentos da sua vida, remando contra a corrente do mundo que valoriza o ter e menospreza a interioridade e o ser.