PALAVRA COM SENTIDO

PALAVRA COM SENTIDO

“…Não sei donde sois...” (Lucas 13, 25)

Muitas vezes, afirmamos a nossa fé em Deus, referindo que somos muito religiosos, que temos muita fé, que vamos a Fátima todos os anos, que nos confessamos pela Páscoa, que contribuímos para as despesas da Igreja. Infelizmente, o deus da fé invocamos é um deus à medida das nossas opiniões, das nossas conveniências, dos nossos interesses, do que nos agrada, do que nos satisfaz. O Deus de Jesus Cristo é outra coisa. É um Deus de exigência, de bondade, de misericórdia, de perdão, de fidelidade, de alegria e de caridade. Andamos com o nome de Deus na boca, mas não no coração, nos comportamentos, nas decisões, nas escolhas… Ele não é a meta da nossa esperança; não é o sentido da nossa existência; não é o tesouro da nossa vida; não é a fonte onde saciamos as nossas sedes. Em nós, muitas vezes, Deus é uma realidade inútil, vazia, distante, irreconhecível, danosa… Afastámo-nos de Deus, tornámo-nos indiferentes às suas propostas, expulsámo-Lo da nossa vida, vivemos com se Ele não existisse. Um dia, na fronteira da eternidade, frente à porta estreita da verdadeira felicidade, gritaremos: “Abre-nos, Senhor!...” Desgraçadamente, já conhecemos a resposta: “Não sei donde sois…Não vos conheço!...”

domingo, 30 de janeiro de 2011

FESTA DAS BEM-AVENTURANÇAS




O grupo do 7º. Ano, da nossa catequese, celebrou hoje a sua Festa das Bem-aventuranças. Nesta celebração quiseram, publicamente, manifestar o seu desejo de assumir, com inteira disponibilidade de coração e de vida, os ensinamentos fundamentais da proposta de Jesus.

Tendo descoberto que viver o espírito das Bem-aventuranças implica:
- uma mudança radical de vida;
- dedicar-se, em atitude de serviço e de generosidade, ao bem dos outros;
- abrir o coração aos valores evangélicos da humildade, da paz, da justiça;
- estar na vida esforçando-se por manter um coração puro;
- aceitar a fé como um desafio de entrega confiada ao amor de Deus;
- mostrar, nas obras, que é Jesus a Luz do nosso caminho…
prometeram fazer tudo para dar testemunho de Jesus, em todos os momentos da sua vida, remando contra a corrente do mundo que valoriza o ter e menospreza a interioridade e o ser.