PALAVRA COM SENTIDO

PALAVRA COM SENTIDO

“…permanecei firmes no Senhor…” (cf. Fil. 4, 1)

A vida dos cristãos, no mundo em que vivemos, é constantemente desafiada pelo pecado que nos envolve como teia de violência, de descrédito, de maldade, de perfídia. Muitas vezes, a desconfiança, o desânimo, a indiferença dominam os sentimentos e o coração dos crentes que, tomados de assalto pela mentalidade laicista - que quer controlar e regular a vida e as consciências – deixam esvaziar a fé e a esperança que depositavam em Cristo e no seu Evangelho. O apelo da palavra é convite à perseverança, à fidelidade, à firmeza do testemunho. Não é de um homem que recebemos este desafio; é de Cristo, o Filho de Deus, o Eleito. Diante das muitas feridas da Igreja, que partilha os sofrimentos de tantos homens e mulheres que sentem na sua pele a perseguição, a incompreensão e até a morte, somos chamados a deixarmo-nos transfigurar pela graça, pelo perdão e pelo amor de Deus.

segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

EM DESTAQUE


A Igreja celebra, neste Domingo, 7 de Janeiro, a Solenidade da Epifania do Senhor. Tradicionalmente, a chamada “Festa de Reis” é celebrada no dia 6 de Janeiro.
A Epifania do Senhor celebra a manifestação de Jesus como a Luz do mundo, o Messias de Israel, o Filho de Deus e Salvador do mundo. O Papa Bento XVI escreveu que Jesus, “por amor, fez-se história na nossa história; por amor veio trazer-nos o gérmen da vida nova (cf Jo 3, 3-6)… Deus revelou-se na história como luz do mundo, para guiar e introduzir finalmente a humanidade na terra prometida, onde reinarão a liberdade, a justiça e a paz… Neste dia, manifesta-se para nós a luz de um Deus que nos mostra o seu rosto, que se nos apresenta na manjedoura de Belém, que nos aparece na Cruz”.
A luz da estrela de Belém guiou os Reis Magos até ao Deus da luz, Jesus Cristo. Chegando à gruta, os Reis Magos ajoelharam-se diante daquele que é Rei e Senhor de tudo e O presentearam com ouro, significando a realeza de Jesus; o incenso, significando a sua divindade; e a mirra, significando a sua humanidade (cf. Mt 2,11).
A Igreja ensina que os Reis Magos representam todos os povos e nações que adoram e glorificam a Jesus Cristo, o Messias enviado do Pai. E que Jesus não veio salvar somente um povo, mas os homens e as mulheres de todas as culturas, raças e nações.
Tradicionalmente, os Reis Magos são referidos pelos seus nomes: Belchior, Gaspar e Baltazar, homens dotados de muita sabedoria e com conhecimentos de Astronomia: viram a estrela no Oriente e a seguiram até a Gruta de Belém, onde estava o menino Jesus, Maria e José.
A festa da Epifania fala do encontro dos Reis Magos com Jesus Menino, na manjedoura. Este encontro só foi possível, porque os Magos buscavam a Verdade com o coração humilde e desapegado. Infelizmente, o mesmo não aconteceu com Herodes. Ver Jesus, tocar Jesus, sentir-se amado por Ele, requer de nós o querer e o despojamento; é entregar-Lhe, totalmente, o nosso coração.